domingo, 10 de abril de 2011

PORQUÊ?




Penedo e sepultura e  padrão...

Casa e mó e calçada  e estátua...



Fui tudo isso!


Agora,

                     já não sei se sou...

                                                  mais que uma pedra.


Imagem Google

6 comentários:

Jorge disse...

Agora mantenho o equilíbrio conjecturando sobre o meu futuro.
Abrs
J

Laura disse...

Jorge

E onde está o equilíbrio quando somos capazes de sentir e de pensar?

E onde está o futuro se o hoje o é já?

Pensemos e... desequilibremo-nos.

Beijinho

Fatima disse...

Seja bem vinda Laura!
Se vc quiser conhecer um pouquinho mais do compositor apresentado lá no blog hoje é só visitar esta página:

http://vivereafinaroinstrumento.blogspot.com/2009/09/normal-0-21-false-false-false_15.html

Bjs.

Laura disse...

Já lá fui e aprendi.

Acho o seu blogue muito bom porque nos dá a dimensão da letra e do resultado final na orquestração.
É que, muitas vezes, há palavras e sentidos que, no todo, nos escapam.

Obrigada

Beijinho

laura disse...

Olá laura...daqui a laura do resteadesol, se não fosse uma amiga a perguntar-me se tinha outro blogue por ser laura também... nem me lembrava de cá passar...

Somos de tudo um pouco e um dia seremos apenas o que quisermos ser.

Um beijinho da nina das resteas, laura

Laura disse...

Laura

Sermos homónimas dá estas confusões.

Eu já não sei se quero continuar a ser o que sou, mas também não sei o que desejo ser.

Simplesmente, estou parada.

Beijinho