quinta-feira, 7 de abril de 2011

ROSA dos VENTOS

 .


Virei costas ao Norte e encarei, de frente, o Sul.

Molhei as mãos no oceano.

Aspergi-me, com o sal onde quero sepultar-me,

e embrulhei em velhas cartas

as Tormentas passadas.




Peguei então nos ventos,

Cobri-me com as velas remendadas

e fui sonho e terra e caravela

à procura de mim

numa rosa dos ventos.

10 comentários:

acácia rubra disse...

Gostei das imagens que aqui deixou.

Gostei do conjunto e da rosa dos ventos.

Beijo

Jorge disse...

Bons ventos a tragam minha amiga. Virada ao Sul, deparou com um homem do Norte, radicado no Sul. Os ventos estão propícios para ambos.
Grato pela sua visita, foi agradável surpresa.
Abr
J

Laura disse...

Acácia

Tenho passado pelo seu blogue e andado a ler os seus textos.

Mas está a ser demorado. São muitos.

A rosa dos ventos tem um significado muito grande para mim. É o equilíbrio. O situar-me.

Beijinho

Laura disse...

Jorge

Então também de costas voltadas ao Norte.

O sul, para mim, é o caminho. Pelo menos o que estou traçando, rumo ao infinito.

Beijinho

Rafael Castellar das Neves disse...

Nossa que visão!! Gostei..me perdi nela!!

[]s

Laura disse...

Rafael

Obrigada por a visita.

Já retribui e fiquei sensibilizada com o que li num post, onde a emoção é espuma no mar da felicidade.

Beijinho

Fê-blue bird disse...

Amiga:
Se a tua rosa-dos-ventos
te orienta para o sul
de certeza que encontras
o passarinho azul :D

Espero que a tua procura te conduza a um futuro
de sonho!

Beijinhos

Laura disse...



Obrigada pela tua presença.

Fujo ao norte que todos querem encontrar.

Num mundo de inversões, inverto eu também, para me distanciar.

Se, no meu passar, ouvir o canto de um passarinho, vou tentar ver se é azul. Se o for, hei-de chamar por ti.

Beijinho

Emoções disse...

O que são os poetas?
Quem poderá me responder?
Dizem que eles vieram do céu
Numa cauda de cometa
Esses seres que outrora foram estrelas
E aqui na Terra são vistos como loucos,
Banais como tantos outros
Mas o que ninguém sabe
E que ninguém nunca irá saber
É que os poetas são seres transcendentes
De uma capacidade inigualável
De se colocar no lugar de qualquer ser

Laura disse...

Emoções

Gosto do nome do seu blogue.

"À procura de mim" também é procurar emoções, derramá-las por aqui, à medida que a vida flui.

Obrigada por seguir este meu blogue, tão novinho.

Beijinho